Primeira dama quebrará protocolo da posse de Kirchner

A futura primeira-dama da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, quebrará o protocolo da cerimônia de posse do presidente eleito. Como senadora pelo Partido Justicialista, representante de sua província, Santa Cruz, Cristina Fernández não estará ao lado de seu marido e sua família no palco especial, deste domingo, como corresponde à primeira-dama. Ela optou por sentar-se em sua cadeira, junto ao bloco justicialista, no plenário do Congresso para assistir à cerimônia de posse de Néstor Kirchner. É a primeira vez na história que a Argentina elege um presidente cuja esposa seja senadora. Cristina Fernández já quebrou o protocolo em 1991, quando seu marido assumiu o governo de Santa Cruz, ela assistiu à posse como deputada provincial, sentada no plenário da Câmara, junto à sua bancada. Parlamentar atuante, a primeira-dama já anunciou que prefere ser "primeira-cidadã".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.