Primeira eleição na história dos Emirados entra na reta final

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) chegam nesta quarta-feira à terceira e última fase das primeiras eleições no país desde sua independência, em 1971, vistas como um novo passo rumo à democracia.Competem 148 candidatos, entre eles 29 mulheres. Eles disputam sete cadeiras, representando os emirados de Sharja, Ajman e Um Quain, que fazem parte dos sete estados que compõem a federação.As eleições nos quatro outros emirados (Abu Dhabi, a capital do país, Dubai, Ras al-Khaima e Fujeira) foram realizadas nos dias 16 e 18, apontando os outros 13 representantes no Conselho Nacional Federal (CNF).Na primeira fase, uma mulher ganhou uma das seis cadeiras por Abu Dhabi e Fujeira. Ela é a segunda deputada eleita nas conservadoras monarquias árabes do Golfo Pérsico. A primeira havia sido Latifa al-Gauod, que em novembro se elegeu no reino de Barein.O Conselho Nacional Federal, que será o embrião de um futuro Parlamento, tem 40 cadeiras. Metade dos membros é escolhida nas urnas e a outra metade nomeada pelos governantes dos sete Estados da federação.Os EAU são o país com a economia mais dinâmica da região e têm cerca de 4,3 milhões de habitantes. Mas apenas 800 mil são cidadãos: os outros são trabalhadores estrangeiros, em sua maioria asiáticos (filipinos, indianos e paquistaneses).Dos 800 mil emiráticos, só 6.700 têm direito ao voto, sendo 15% mulheres. Os eleitores são nomeados pelos governantes dos sete estados da federação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.