Primeira-ministra admite antecipar eleições na Ucrânia

A primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, sinalizou hoje que o impasse entre ela e o presidente Viktor Yushchenko pode fazer com que as eleições na Ucrânia sejam antecipadas. "Eu acredito que seria lógico haver eleições parlamentares e presidenciais simultaneamente, mas esse seria o pior cenário", afirmou ela. Contudo, a primeira-ministra afirmou que a prioridade era reativar a coalizão com o bloco pró-Ocidente de Yushchenko ou formar um novo governo com um partido oposicionista mais próximo de Moscou. A declaração pode aprofundar ainda mais a crise. Yushchenko, que tem mandato até 2010, perdeu apoio entre os eleitores e hoje sua popularidade está abaixo de 10%. O presidente deve se opor a novas eleições e pode inclusive questionar a autoridade do Parlamento para adiantar o processo.A coalizão dos dois líderes da Revolução Laranja, de 2004, naufragou no início deste mês em meio à forte rivalidade entre a primeira-ministra e o presidente para ver quem terá a presidência a partir de 2010. A dupla também discordou sobre como reagir à guerra entre a Rússia e a Geórgia, no mês passado. Yushchenko atacou Yulia por não condenar a ação de Moscou, enquanto ela optou por uma postura mais neutra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.