Primeira turista espacial mulher inicia viagem à ISS

A milionária americana de origem iraniana Anousha Ansari começou nesta segunda-feira o primeiro vôo turístico de uma mulher ao espaço, em viagem a bordo da nave russa Soyuz TMA-9, com destino à Estação Espacial Internacional (ISS). A viagem custou 21,5 milhões de dólares para Anousha, segundo o jornal espanhol El País.A Soyuz TMA-9, na qual também viajam o cosmonauta russo Mikhail Tiurin e o astronauta americano de origem espanhola Michael López-Alegria, foi impulsionada por um foguete Soyuz FG que decolou às 08h09 (01h09 em Brasília), a partir da base cazaque de Baikonur, na Ásia Central."Um sorriso feminino encantador tomou conta do turismo espacial hoje", afirmou a televisão estatal russa, que pela primeira vez transmitiu ao vivo o lançamento de uma nave tripulada a partir da base de Baikonur.Tal como estava programado, a nave desprendeu-se do Soyuz-FG às 8h09 de Moscou (1h09 de Brasília). "O lançamento da nave transcorre normalmente e todos os seus sistemas funcionam com normalidade e os tripulantes estão em perfeito estado", disse Valeri Lindin, porta-voz do Centro de Controle de Vôos Espaciais da Rússia (CCVE), citado pela agência russa Itar-Tass.Durante a transmissão do lançamento, foi possível ver a ignição dos propulsores do foguete e sua decolagem, enquanto uma voz no Centro de Controle comunicava: "O vôo transcorre com normalidade".Nove minutos depois do lançamento, a SoyuzTMA-9 se separou do foguete e ficou em uma órbita transitória de 200 quilômetros de altura máxima e 200 quilômetros de distância mínima.Esta é uma das fases do vôo que podem causar mais danos à saúde dos três tripulantes, inclusive a Lopez-Alegria e Turin, que, embora já tenham ido ao espaço, viajam pela primeira vez nas naves Soyuz.Concluída a fase de separação do foguete portador, a Soyuz TMA-9 iniciou seu vôo autônomo em direção à ISS, à qual se acoplará na próxima quarta-feira, às 2h28 de Brasília.A partir da primeira volta em torno da Terra, Ansari, Turin e Lopez-Alegria puderam tirar as roupas especiais, o que lhes permitirá adaptar-se melhor às condições de ausência de gravidade.Segundo Lindin, os médicos recomendaram a Ansari movimentar-se o menos possível, evitar os movimentos bruscos de cabeça e, sobretudo, os esforços físicos durante a viagem.Devido ao pequeno espaço da nave, o vôo de ida é incômodo e Ansari e seus companheiros terão que se conformar com refeições frias, porque não há um fogareiro a bordo da nave russa.Mesmo diante da perspectiva de uma viagem incômoda, Ansari estava muito animada nas horas anteriores ao lançamento. "Recomendamos a Ansari que se tranqüilizasse para evitar sensações desagradáveis durante a viagem, porque queremos que nosso turista se sinta feliz o tempo todo", disse à televisão Vladimir Solovyov, chefe do programa de vôos tripulados do CCVE.TurismoA viagem de Ansari é uma prova de fogo para a promoção do turismo espacial, um dos novos setores em desenvolvimento na exploração do cosmos.Eric Anderson, executivo da empresa americana Space Adventures, disse recentemente que uma viagem de dez dias à ISS nas naves russas já custa, no mínimo, US$ 25 milhões, e não US$ 20 milhões como a imprensa havia afirmado.A empresa, que trabalha com a agência espacial russa Roscosmos, organizou a viagem de Ansari e de outros três milionários, dois americanos e um sul-africano, que viajaram à ISS a bordo de naves Soyuz.No final de agosto, a Roscomos informou que o custo dos vôos espaciais para turistas aumentaria US$ 1,6 milhão devido à inflação. Mas a alta no preço da viagem não desanimou Ansari, que também patrocina um prêmio de US$ 10 milhões para a empresa privada que desenvolver naves espaciais turísticas."O mais interessante será dormir próximo à escotilha, contemplar a Terra e pensar em coisas muito pessoais", disse Ansari horas antes de dar início a sua aventura.Durante sua permanência de dez dias no espaço, Ansari, de 40 anos, realizará dois experimentos da Agência Espacial Européia e um terceiro do consórcio aeroespacial russo de energia.Turin e Lopez-Alegria substituirão o russo Pavel Vinogradov e o americano Jeffrey Williams, que integram a atual tripulação da ISS-13 junto ao alemão Thomas Reiter.Vinogradov e Williams deixarão a ISS depois de quase seis meses em órbita, e Reiter, que chegou no ônibus espacial Discovery em julho, permanecerá a bordo e será o terceiro tripulante da ISS-14.Turin e Lopez Alegria trabalharão na ISS por pelo menos seis meses, e Ansari permanecerá a bordo por oito dias. Ela deve voltar à Terra no dia 29 na companhia de Vinogradov e Williams a bordo da Soyuz TMA-8.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.