Primeira vítima de manifestações é sepultada na Jordânia

Os jordanianos sepultaram a primeira vítima dos violentos protestos que ocorrem no país há três meses, inspirados pelas revoltas a favor da democracia em outros países do mundo árabe. O governo da Jordânia afirma que Khairi Saad, um homem de 55 anos, era um manifestante, enquanto a oposição defende que ele foi espancado pela polícia até a morte.

AE, Agência Estado

27 de março de 2011 | 11h55

Mais de 200 pessoas participaram do funeral de Saad neste domingo, incluindo ativistas da oposição, que prometeram dar continuidade aos protestos. A oposição quer que o primeiro-ministro do país renuncie, que o parlamento seja dissolvido e que novas eleições permitam que o novo primeiro-ministro seja escolhido por voto popular, e não por indicação do rei. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Jordâniaprotestosmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.