Mark Lennihan/AP Photo
Mark Lennihan/AP Photo

Começa vacinação nos EUA; enfermeira de NY recebe 1ª dose da vacina da Pfizer

Quase 3 milhões de doses do imunizante começaram a ser distribuídas e serão aplicadas nesta segunda-feira, 14

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2020 | 11h40
Atualizado 14 de dezembro de 2020 | 16h13

Caminhões e aviões de carga carregados com as primeiras levas de quase 3 milhões de doses da vacina contra o coronavírus começaram a chegar aos 50 Estados americanos após viajar entre a noite de domingo 13, e a manhã desta segunda, 14, enquanto hospitais corriam para instalar postos de vacinação e seus ansiosos trabalhadores monitoravam cada carregamento hora a hora. 

Sandra Lindsay, uma enfermeira de cuidados intensivos no Long Island Jewish Medical Center, na região do Queens, recebeu a primeira dose da vacina Pfizer-BioNTech em Nova York nesta segunda-feira, 14. “Não foi nada diferente de tomar qualquer outra vacina”, afirmou.

Ela pediu aos americanos que continuem usando máscaras e façam distanciamento social enquanto a vacina é distribuída. "Há luz no fim do túnel. Eu encorajo todos a tomar a vacina".

O esforço de imunização, iniciado após a autorização de emergência da agência reguladora de alimentação e medicamentos, Food and Drug Administration (FDA), para a vacina na noite da sexta-feira 11, ocorre quando o número de mortes por coronavírus dos EUA se aproxima de 300 mil.

A distribuição da vacina Pfizer-BioNTech é menos centralizada nos Estados Unidos do que em outros países que estão competindo para distribuí-la.

Em todo o país, de acordo com o general Gustave Perna, chefe de operações do esforço federal para desenvolver uma vacina, 145 locais devem receber a imunização nesta segunda-feira: 425 na terça e 66 na quarta-feira.

 

A maioria das primeiras injeções deve ser aplicada na segunda-feira a profissionais de saúde de alto risco. Em muitos casos, essa primeira entrega limitada não forneceria doses suficientes para todos os médicos, enfermeiras, seguranças, recepcionistas e outros trabalhadores que correm o risco ao serem expostos ao vírus todos os dias. 

Como as vacinas podem causar efeitos colaterais, incluindo febres e dores, os hospitais afirmam que vão escalonar os calendários de vacinação entre os trabalhadores.

Residentes de lares de idosos, que sofreram uma parte desproporcional das mortes de covid-19, também estão sendo priorizados e devem começar a receber as vacinas na próxima semana. A grande maioria dos americanos não terá direito à vacinação até a primavera ou mais tarde.

Cinco das primeiras vacinações ocorrerão no que o Departamento de Saúde e Serviços Humanos está chamando de um "evento inicial" cerimonial nacional, programado para a tarde de segunda-feira no Hospital Universitário George Washington.

As cinco pessoas foram selecionadas por um algoritmo que o hospital está usando para atribuir as primeiras doses, resultado de uma pesquisa feita por funcionários do hospital que perguntou sobre idade, condições médicas subjacentes e o risco que carregam em seus empregos, de acordo com um oficial de saúde federal familiarizado com o planejamento, não autorizado a falar publicamente. 

O evento tem como objetivo demonstrar como muitos profissionais de saúde serão vacinados nesta semana, disse o oficial. O pontapé inicial é parte do que o funcionário disse que será uma série de eventos de vacinação com as principais autoridades de saúde.

Outros países 

No Canadá, as primeiras remessas da vacina Pfizer-BioNTech chegaram no domingo, anunciou o primeiro-ministro Justin Trudeau no Twitter. Ele chamou isso de "um passo importante em nossa luta contra o vírus".

Nas planícies nevadas de Fargo, na Dakota do Norte, Jesse Breidenbach, o diretor executivo sênior de farmácia da Sanford Health, que opera hospitais e clínicas ao noroeste, atualizou seu e-mail repetidamente no domingo, esperando receber um número de rastreamento da FedEx que iria confirmar que cerca de 3.400 doses estavam a caminho.

O hospital Sanford em Fargo estava convertendo seu Clube de Veteranos em um local de vacinação, e as autoridades disseram que começariam a imunizar um primeiro grupo de médicos e enfermeiras de emergência e cuidados intensivos poucas horas após a chegada da vacina.

Mas quando seria isso? A resposta veio na tarde de domingo: Previsão de entrega da vacina às 10h30 de segunda-feira, 14 (12h30 horário do Brasil) com vacinação começando no início da tarde. /New York Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.