Primeiro dia de ataques contra Líbia custou aos EUA mais de US$ 100 mi

Segundo a revista National Journal esse valor foi gasto apenas com o uso de mísseis; tropas americanos lançaram no litoral um total de 112 projétil de longo alcance Tomahawk que, por unidade, oscila entre US$ 1 milhão e 1,5 mi

Efe,

21 de março de 2011 | 23h21

WASHINGTON - O primeiro dia de ataques dos EUA contra a Líbia, como parte de um esforço internacional para criar uma zona de exclusão aérea, custou mais de US$ 100 milhões, e sua parte na operação poderia superar US$ 1 bilhão, disse nesta segunda-feira, 21, a revista National Journal.

 

Os ataques da coalizão internacional por mar e ar, no marco da operação "Odisseia do Amanhecer", começaram com o bombardeio por parte de aviões franceses, e os Estados Unidos se uniram.

 

 

Veja também:

especialTwitter: Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

 

 

Segundo a National Journal, a decisão do presidente Barack Obama de participar dos ataques contra as defesas antimísseis do governo de Trípoli já custaram aos contribuintes dos EUA "muito mais de US$ 100 milhões", apenas com o uso de mísseis.

 

No que constitui praticamente a primeira guerra de Obama em um país muçulmano - as do Iraque e Afeganistão foram iniciadas por seu antecessor, George W. Bush -, os Estados Unidos injetaram milhões de dólares em ataques lançados por mar e ar e no desdobramento de recursos militares ao longo da costa líbia, indicou.

 

No primeiro dia de ataques, as tropas lideradas pelos Estados Unidos lançaram de navios no litoral um total de 112 mísseis de longo alcance Tomahawk, cujo custo por unidade oscila entre US$ 1 milhão e US$ 1,5 milhão, disse o artigo.

 

Isso se traduz a um número entre US$ 112 milhões e US$ 168 milhões apenas no primeiro dia de ataques.

 

Desde os primeiros ataques, as forças militares dos EUA e Inglaterra lançaram, pelo menos, outros 12 mísseis Tomahawk.

 

O custo "dos períodos iniciais" do ataque por parte das forças da coalizão poderiam oscilar entre US$ 400 milhões e US$ 800 milhões, indicou um relatório do Centro para Avaliações Estratégicas e Orçamentárias, citado pela revista em sua edição digital.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.