Primeiro homem a subir o Everest reclama da festa

Na véspera dos 50 anos de sua escalada histórica do Monte Everest, sir Edmund Hillary repreendeu a multidão que festeja no acampamento-base da onde partem as expedições rumo ao topo do mundo, dizendo que não considera ?virar latas de cerveja? uma modalidade válida de montanhismo. Há cerca de 1.000 pessoas no acampamento-base com ?um boteco para os drinques e todo o conforto?, disse Hillary numa entrevista coletiva, hoje. ?Ficar sentado num grande acampamento, virando latas de cerveja, particularmente não encaro isso como montanhismo?, queixou-se.Nos últimos dias, Hillary, com 83 anos, vem sendo saudado como um herói em Katmandu. No entanto, o famoso montanhista neozelandês expressou preocupação com o futuro do Everest, que gostaria de ver fechado para novas expedições. Muitos dos participantes da festa chegaram via o pequeno aeroporto que Hillary construiu para facilitar a chegada de suprimentos para hospitais e escolas da comunidade sherpa, depois da escalada histórica de 29 de maio de 1953."Por um tempo", disse ele, "fiquei pensando se não tinha feito uma coisa errada, facilitando demais para os estrangeiros chegarem aqui".Veja a galeria de fotos dos 50 anos da conquista do Everest

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.