Nipah Dennis / AFP
Nipah Dennis / AFP

Primeiro lote mundial de vacinas da Covax é enviado para Gana

Iniciativa mundial para distribuição igualitária de vacinas contra a covid-19 fez sua primeira entrega com o envio de 600 mil doses do imunizante AstraZeneca/Oxford para o país da África Ocidental

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2021 | 07h00

ACRA - O primeiro lote mundial de vacinas entregues pelo Covax Facility, aliança global para a entrega igualitária de imunizantes contra o novo coronavírus a países de baixa renda, foram entregues nesta quarta-feira, 24. De acordo com o anúncio conjunto da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 600 mil doses serão enviadas para Gana, país da África Ocidental.

"Gana receberá 600.000 doses da vacina AstraZeneca/Oxford produzidas pelo Instituto Serum da Índia", informa um comunicado da OMS e do Unicef.

As vacinas foram enviadas pela Unicef de Mumbai para Acra, capital de Gana, e integram a primeira onda de vacinas anticovid destinadas a vários países de baixa e média renda, explica a nota das duas organizações. "Esta entrega representa o começo do que deve ser o maior fornecimento e distribuição de vacinas da história", destaca o comunicado.

O dispositivo Covax planeja entregar quase dois bilhões de doses de vacinas anticovid apenas neste ano. "Este é um esforço global sem precedentes para garantir o aceso às vacinas para todos os cidadãos", acrescenta o texto publicado pelas organizações internacionais.

O Brasil está entre os países beneficiados pelo consórcio e deve receber 1,6 milhão de doses da vacina AstraZeneca/Oxford no primeiro trimestre do ano, o que corresponde a somente 15% da quantia prevista no primeiro lote. Das 10.672.800 de doses programadas, entre 4,4 e 6 milhões devem ser entregues no segundo trimestre (42 a 56%). O fornecimento do restante deve ser feito no segundo semestre do ano.

Além do esforço para distribuir as vacinas, há um esforço internacional para estruturar campanhas de vacinação contra covid-19 em países pobres. Na terça-feira, 23, o Unicef enviou um carregamento com 100 mil seringas e 1 mil caixas de segurança para vacinas para as Maldivas, na Ásia, que deve ser um dos primeiros destinos das vacinas Covax. Outros países, como Costa do Marfim e São Tomé e Príncipe devem receber carregamentos similares em breve.

"Nesta luta global contra a pandemia de covid-19, as seringas são tão vitais quanto a própria vacina", disse a Diretora Executiva do Unicef, Henrietta Fore. "É fundamental ter suprimentos adequados de seringas já disponíveis em todos os países antes da chegada da vacina, para que a vacina possa ser administrada com segurança. Isso permitiria que a imunização começasse imediatamente e ajudaria a virar a maré sobre esse vírus terrível."

Gana registra oficialmente 80.0759 casos de coronavírus e 582 mortes. Mas analistas apontam uma subnotificação, pois o número de testes realizados continua baixo.

O sistema Covax tem como objetivo proporcionar este ano vacinas anticovid a 20% da população de quase 200 países e territórios participantes. O dispositivo tem um mecanismo de financiamento que permite que 92 economias de baixa e média renda tenham acesso às doses./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.