Primeiro ministro árabe da história de Israel renuncia ao cargo

O primeiro ministro de gabinete árabe da história de Israel, cuja indicação gerou esperanças de reaproximação entre os cidadãos judeus e árabes, renunciou a seu cargo neste domingo em meio a informações de que ele teria de enfrentar acusações de corrupção. Salah Tarif, um ministro sem pasta do moderado Partido Trabalhista, é suspeito de ter repassado US$ 5 mil de um empresário palestino que estaria tentando obter cidadania israelense para um funcionário do alto escalão do Ministério do Interior. Ele negou as acusações desde que elas surgiram, há cerca de quatro meses, mas na semana passada a imprensa local publicou que o procurador-geral Eliakim Rubinstein preparava-se para retirar a imunidade de Tarif para que ele pudesse ser indiciado. A renúncia entrará em vigor na manhã de terça-feira.

Agencia Estado,

27 Janeiro 2002 | 13h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.