Primeiro-ministro australiano exige tolerância racial

O primeiro-ministro da Austrália, John Howard, pediu tolerância racial e unidade nacional nesta quarta-feira, enquanto a polícia se prepara para possíveis ataques racistas semelhantes aos que fizeram de Sidney palco de batalhas sangrentas no mês passado.Os comentários de Howard surgem no momento em que membros do nacionalista Primeiro Partido da Austrália se preparam para um protesto pacífico, que acontecerá na quinta-feira na praia de North Cronulla. No mês passado cerca de 5.000 jovens, na sua maioria brancos, fizeram uma caça à pessoas com aparência proveniente do Oriente Médio.O primeiro-ministro encorajou os australianos a celebrar a diversidade do país e a "unidade nacional" na véspera de 26 de janeiro, feriado nacional que comemora os 217 anos da presença britânica na Austrália.Os conflitos foram uma retaliação contra o espancamento de dois salva-vidas duas semanas antes, cujos algozes teriam sido identificados como libaneses.Howard condenou a violência e disse que qualquer outro ataque futuro não será tolerado.No começo desta semana, o governador do estado de New South Wales, Morris Iemma, disse que mais de 800 policiais estarão preparados para lidar com qualquer tipo de violência racial no feriado de 26 de janeiro, chamado de Dia da Austrália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.