Primeiro-ministro cede às pressões e renuncia

O primeiro-ministro da Somália, Mohamed Abdullahi Mohamed, renunciou ao cargo ontem em meio às pressões por um acordo que estendesse o governo de transição no país por mais um ano. As negociações entre o presidente Sheik Sharif Sheik Ahmed e o Parlamento para a prorrogação do gabinete provisório incluíam a queda de Mohamed. O primeiro-ministro resistiu inicialmente ao trato, mas acabou cedendo às exigências, que partiram também do presidente de Uganda, Yoweri Museveni, muito influente na turbulenta política somali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.