Primeiro-ministro da Coreia do Sul apresenta renúncia após acusações de suborno

O primeiro-ministro da Coreia do Sul, Lee Wan-koo, apresentou sua renúncia nesta terça-feira em meio a uma acusação de suborno, depois de completar dois meses no cargo, marcando um novo revés que o governo enfrenta diante da diminuição do apoio público.

Estadão Conteúdo

21 de abril de 2015 | 12h13

A acusação, contida em uma nota de suicídio de um empresário, tem gerado à presidente Park Geun-hye um dos problemas mais difíceis de lidar.

A presidente pediu a demissão e exortou os procuradores para investigar exaustivamente as alegações. Todas as partes acusadas negam.

"Eu sinto a dor do primeiro-ministro", disse Park, que está no Peru, em uma visita oficial pela América do Sul até 27 de abril.

Lee Wan-koo é um veterano na ala conservadora do parlamento sul-coreano, tendo servido três mandatos como deputado antes do cargo atual. Ele também foi governador provincial. O escritório do primeiro-ministro não quis comentar. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Sulrenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.