Primeiro-ministro da Índia não quer terceiro mandato

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, anunciou nesta sexta-feira que não irá concorrer a um terceiro mandato nas eleições deste ano. "Em alguns meses, após as eleições gerais, eu entregarei o bastão para um novo primeiro-ministro", disse em uma coletiva de imprensa em Délhi.

AE, Agência Estado

03 de janeiro de 2014 | 04h29

O líder, de 81 anos, relembrou os feitos alcançados desde que tomou posse em 2004, o que inclui um crescimento mais inclusivo, uma melhora no sistema educacional e um crescimento rural mais rápido. Economista, ele também é visto como o arquiteto das reformas econômicas da Índia.

No entanto, o segundo mandato de Singh foi manchado por acusações de corrupção e críticas à paralisia do governo em meio a uma forte desaceleração econômica.

O partido do primeiro-ministro, o Partido do Congresso, muitas vezes é criticado por aparentar estar sem rumo, o que aumentou os rumores de que as rédeas estão com a presidente do Partido do Congresso, Sonia Gandhi.

Nas eleições locais de dezembro, consideradas um termômetro do sentimento público, o Partido do Congresso sofreu uma grande derrota para o oposicionista Partido do Povo Indiano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaprimeiro-ministroeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.