Primeiro-ministro da Somália renuncia, segundo fontes oficiais

Ali Muhammad Ghedi deixa cargo e empurra país a outra crise pela normalização institucional

Efe,

29 de outubro de 2007 | 10h50

O primeiro-ministro da Somália, Ali Muhammad Ghedi, renunciou nesta segunda-feira, 29, ao cargo, segundo fontes oficiais, em uma decisão que representa um novo tropeço nos esforços deste país para a normalização institucional. As fontes disseram que Ghedi, que tinha assumido o cargo em 3 de novembro de 2004, assinou sua renúncia no início do dia e ao longo do dia deve falar à nação para informar as causas. Nas últimas semanas, havia fortes disputas entre o primeiro-ministro e o presidente da Somália, Abdulahi Yusuf Ahmed, e há dias se temia que estas rivalidades terminariam com a saída do governo de Ghedi.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliaprimeiro-ministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.