Primeiro-ministro de Bangladesh deixa governo

Após cinco anos no poder, mais tempo do que qualquer outro líder bengalês, o primeiro-ministro Sheik Hasina deixou o cargo neste domingo, sendo substituído por um governo interino que conduzirá o país até outubro, que se realizarão as eleições gerais. O presidente Shahabuddin Ahmad deu posse ao conselheiro-chefe da Justiça Latifur Rahman, de 65 anos, que foi escolhido para chefiar o gabinete interino de dez membros, cujos membros serão indicados pelos principais partidos políticos, e conduzir as eleições em outubro que que serão escolhidos os 300 membros do Parlamento bengalês. Embora a lei lhe desse direito de permanecer por mais 15 dias no cargo a partir da última sexta-feira, quando o Parlamento foi dissolvido, Hasina preferiu deixar o governo após uma aliança de quatro partidos liderada pelo ex-primeiro-ministro Khaleda Zia, chefe do principal partido oposicionista - o Nacionalista de Bangladesh - defender seu afastamento imediato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.