Primeiro-ministro do Canadá cancela visita à China

O primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, cancelou uma visita à China em novembro para uma cúpula econômica de nações do Pacífico. Ele decidiu permanecer em Ottawa para um feriado nacional que comemora os soldados mortos no cumprimento do dever, informou o porta-voz de Harper nesta segunda-feira.

Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 20h52

A decisão acontece após um soldado canadense morrer baleado no parlamento nacional na semana passada. Dois dias antes, outro solado foi morto em um Quebec por um homem investigado por ligações terroristas.

O cancelamento da viagem significa que os possíveis encontros bilaterais entre Harper e o presidente chinês, Xi Jinping, não vão acontecer. As reuniões eram vistas como uma oportunidade para potencialmente aliviar as preocupações chinesas sobre investimentos no Canadá, que caíram desde que o governo de Harper limitou a aquisição de ativos de petróleo por companhias estatais chinesas, no final de 2012.

Os assessores de Harper não informaram se os dois líderes vão se reunir posteriormente. O ministro do Comércio do Canadá, Ed Fast, vai liderar a delegação canadense na cúpula.

Harper permanecerá em Ottawa para a cerimônia do Dia da Lembrança, que coincide com a Cúpula de Cooperação Econômica de líderes da Ásia e do Pacífico, nos dias 10 e 11 de novembro, na China. O primeiro-ministro canadense confirmou a viagem à Austrália para a cúpula de líderes do Grupo G-20, prevista para 15 e 16 de novembro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáChinavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.