Primeiro-ministro egípcio Ahmed Nazif apresenta renúncia formal

Anúncio havia sido antecipado na noite passada pelo presidente do país, Hosni Mubarak

Efe

29 de janeiro de 2011 | 13h31

 

CAIRO - O governo do Egito, liderado pelo primeiro-ministro Ahmed Nazif, apresentou sua renúncia formal neste sábado, 29, após o anúncio antecipado na noite passada pelo presidente do país, Hosni Mubarak, informou a televisão pública.

 

Veja também:

especialInfográfico:  A revolução que abalou o mundo árabe

blog Tempo Real:  Chacra acompanha a situação no Egito

blog  Análise: Gabeira fala do papel da TV nos tempos da web

 

Mubarak, que está no poder desde 1981 e cuja renúncia está sendo exigida em protestos públicos desde a última terça-feira, anunciou pouco após a meia-noite local (20h de Brasília) que, para superar a crise, um novo gabinete seria nomeado.

Apesar da dissolução do governo, a presidência é mantida sem alterações, diante da resistência de Mubarak. Em seu discurso da noite da última sexta, o líder não expressou nenhuma intenção de abandonar o poder e disse que tinha pedido ao governo que renunciasse e que um novo fosse formado.

A medida é a única solução política que Mubarak propôs para superar a crise que atinge o país, onde na última sexta ocorreu a jornada de protestos mais violenta dos últimos dias.

Até este sábado, de acordo com números dos serviços de segurança, 20 pessoas morreram nas manifestações e cerca de 1.500 ficaram feridas, mas alguns dados divulgados pela imprensa elevam para pelo menos 50 a quantidade de óbitos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.