Primeiro-ministro espanhol é insultado em funeral

Parentes de 62 militares espanhóis mortos em um acidente aéreo na Turquia lançaram insultos contra o primeiro-ministro espanhol, José María Aznar, e seu ministro da Defesa, aos quais chamaram de "assassinos" em um cerimônia que contou com a presença do rei Juan Carlos.O incidente começou quando Aznar e seu ministro da Defesa, Federico Trillo, acompanharam o rei para cumprimentar e apresentar pêsames a cerca de 60 parentes de vítimas, em uma cerimônia realizada na base militar de Torrejón de Ardoz, perto de Madri, para onde haviam sido levados os 62 caixões procedentes da Turquia. Os ataúdes foram alinhados ao longo da pista, cobertos com a bandeira espanhola. O rei, vestindo uniforme militar, e a rainha Sofia foram recebidos efusivamente pelos familiares. Mas, assim que o premier e seu ministro se aproximaram, começaram as ofensas. A tensão só baixou quando o público começou a gritar "Viva o rei!" e "Viva o Exército!", ao que se seguiram aplausos entre os assistentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.