Primeiro ministro francês descarta demissão

O primeiro ministro francês, Dominique de Villepin, descartou na terça-feira sua demissão e garantiu que "nada justifica" que abandone seu cargo neste momento. Trata-se de uma resposta ao escândalo que sacode a classe política do país.Em uma entrevista à rádio privada Europe 1, o chefe de governo declarou que está "à disposição" da justiça e que espera que "seja estabelecida a verdade". Há vários dias a imprensa pergunta qual foi o papel de Villepin em um escândalo surgido em 2004 sobre possíveis contas bancárias em um paraíso fiscal em nome de vários políticos franceses, entre eles Sarkozy.Estas informações se mostraram falsas e foram obtidas a partir de um informante, até hoje anônimo. Porém, ao que parece, Villepin, então ministro do Interior, poderia ter ordenado que se investigasse Sarkozy com o objetivo de prejudicá-lo politicamente. "Nunca pedi que nenhuma personalidade política fosse investigada", afirmou o primeiro ministro nesta terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.