Primeiro-ministro interino diz que Israel não dialogará com Hamas

O primeiro-ministro interino Ehud Olmert disse que Israel conta com o apoio da comunidade internacional em sua negativa em negociar com o Hamas, mas prometeu que não fechará as portas a outros diálogos de paz. Durante um ato de seu partido Kadima na tarde de domingo, Olmert indicou que os dirigentes de Estados Unidos, França e Itália apóiam a política de Israel frente ao Hamas, o violento grupo extremista islâmico que ganhou as eleições parlamentares no mês passado.Não mencionou a Rússia, que convidou os dirigentes do Hamas a dialogar em Washington, o que incomodou Israel. "Não conduziremos negociação alguma com Hamas ou qualquer que forme parte ou dependa dele", afirmou Olmert. O apoio internacional para esta política dá a Israel a capacidade de garantir sua segurança "sem fecharmos as vias diplomáticas, se existem, para continuar avançando".Olmert não deu detalhes, mas o dirigente palestino Mahmoud Abbas deu a entender que poderia se encarregar dos contatos com Israel. Abbas foi eleito presidente da Autoridade Palestina há um ano e continua no poder, apesar da retumbante derrota de seu partido Fatah ante ao Hamas nas eleições do mês passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.