Primeiro-ministro malaio dissolve Parlamento e convoca eleições

Dissolução acontece em função da tensão racial no país e alta da inflação; eleições devem acontecer em até 90 dias

Efe,

13 de fevereiro de 2008 | 03h07

O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Badawi, dissolveu nesta quarta-feira, 13, o Parlamento e convocou eleições, diante da queda de popularidade de seu governo em função da tensão racial no país e a alta da inflação. A decisão foi anunciada por Abdullah em entrevista coletiva, e após receber a aprovação do monarca constitucional. A data exata das eleições será anunciada posteriormente pela Comissão Eleitoral, mas a legislação estabelece que elas devem acontecer num prazo de 90 dias desde a dissolução do Legislativo. O mandato da coalizão dominada pela Organização Nacional para a Unidade Malásia (UMNO) e liderada por Abdullah, terminaria em meados do próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Malásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.