Primeiro-ministro palestino apresenta renúncia

O primeiro-ministro daAutoridade Palestina (AP), Mahmud Abbas, apresentou hoje (06)sua renúncia ao presidente Yasser Arafat, depois de semanas decrise política. A saída de Abbas, um moderado, foi definida por algunsanalistas da política palestino-israelense como "mais um pregono caixão do mapa da estrada" - último plano de paz para aregião, lançado em junho por iniciativa dos EUA, União Européia,Rússia e ONU. Nem Israel nem a Autoridade Palestina (AP) puseramem prática suas obrigações iniciais previstas no mapa e os doislados se acusam pelo fracasso. Horas depois da renúncia, Israel tentou matar o líder máximodo Hamas, xeque Ahmed Yassin e o grupo prometeu vingança.Analistas políticos temem que a região mergulhe em novo banho desangue e o mapa da estrada seja enterrado de vez. Sem conseguir controlar os radicais, obter apoio doParlamento e melhorar as condições de vida dos palestinos, Abbasentregou hoje de manhã a Arafat a carta de renúncia. Arafatdeterminou que o governo adie os assuntos em andamento por umperíodo de cinco semanas e disse a parlamentares e doisministros que Abbas agora chefia o governo interino. Mas outrosaltos funcionários observaram que ele ainda não formalizou aaceitação, pois para isso tem de enviar uma carta a Abbas."Outras pessoas podem ter compreendido errado a declaração deArafat", disse o ministro do Trabalho, Ghassan al-KhatibNum comunicado, após a renúncia e o ataque de Israel ao líderdo Hamas, a Casa Branca pediu hoje que todas as partes"considerem cuidadosamente as conseqüências dos seus atos" einformou que o govenrno americano está em contato com os doislados.Quem é Abbas - Mahmud Abbas era chamado pelos palestinos de Abu Mazen, antes de ser designado pelo presidente palestino, Yasser Arafat, para o cargo de primeiro-ministro, em29 de abril. Uma das poucas vezes em que saiu na primeira página dos jornais palestinos foi quando tanques israelenses dispararam contra sua casa, em Ramallah, na Cisjordânia.Abbas nasceu em 1935 em Safed (hoje, território de Israel).Após a guerra árabe-israelense de 1948, desfechada pelos árabesdepois da criação do Estado de Israel, sua família fugiu paraDamasco, na Síria. Foi um dos fundadores da Organização deLibertação da Palestina (OLP) e do movimento Fatah, liderado porArafat. Doutorou-se na Universidade de Moscou em políticaisraelense e é tido como um dos impulsionadores das negociaçõescom Israel. Em 1980, foi eleito dirigente da OLP e a partir deentão vinha sendo considerado o lugar-tenente de Arafat. Em 1993Abbas foi um dos negociadores dos acordos de paz de Oslo.O político mais cotado para suceder a Abbas é Ahmed Korei,presidente do Parlamento, co-fundador da Fatah e também um dosnegociadores dos acordos de Oslo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.