Primeiro-ministro palestino é ´terrorista´, diz Olmert

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, chamou o premier palestino, Ismail Haniyeh, do Hamas, de "terrorista" e o acusou de transferir pessoalmente mais de US$ 1 milhão a militantes para realizar ataques contra israelenses. Olmert prometeu afastar-se do governo de unidade palestino formado entre o Hamas e a facção Fatah do presidente Mahmoud Abbas. "Haniyeh transferiu mais de US$ 1 milhão para um grupo de terroristas realizar ações terroristas contra cidadãos israelenses", disse Olmert em entrevista à revista Time, publicada na sexta-feira. "Ele é um terrorista. Há um terrorista que é o primeiro-ministro da Autoridade Palestina agora". Olmert disse que os fundos vieram de fora dos territórios palestinos e foram transferidos para um dos braços armados do Hamas para "o explícito propósito de realizar ações terroristas". Contudo, o premier não deu mais detalhes sobre a transferência. Uma fonte da segurança israelense disse que o governo de Israel acredita que Haniyeh estava diretamente envolvido na decisão de fazer a transferência de recursos, que aconteceu nas últimas semanas. O dinheiro não foi retirado do governo palestino, disse a fonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.