Primeiro-ministro português diz que apóia Brasil na OMC

O primeiro-ministro português, António Guterres, disse hoje que continuará apoiando o Brasil na rodada de negociação da Organização Mundial do Comércio (OMC), que será realizada em novembro em Doha, no Catar, na questão da redução dos subsídios agrícolas e dos impostos de importação de produtos agrícolas.Guterres defendeu uma aceleração nas negociações entre a União Européia e o Mercosul. "A Europa tem de perceber que o êxito das negociações com o Mercosul é vital para a União Européia", disse. Segundo ele, se as negociações falharem a Europa perderá a capacidade de intervenção no mundo.Na entrevista conjunta do presidente Fernando Henrique Cardoso e de Guterres, FHC disse que os dois países pretendem organizar um grupo contínuo de trabalho nas embaixadas de Bruxelas e Genebra, que sediam respectivamente a União Européia e a Organização Mundial do Comércio, para buscar uma visão mais humana da globalização, com uma nova arquitetura financeira internacional.Guterres disse que dois terços do parlamento português apóiam mudanças na Constituição do país para a criação de regras de reciprocidade dos direitos políticos, o que dará direito a um cidadão brasileiro de ser membro do parlamento português. A Constituição brasileira, segundo Fernando Henrique, já permite essa regra de reciprocidade, desde que ela também seja aprovada pelo outro país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.