Primeiro-ministro promete atacar crise no Reino Unido

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, prometeu em conferência do Partido Trabalhista fazer "o que for preciso" para atacar a crise econômica do país. Brown entrou na convenção anual em Manchester perseguido por perguntas sobre por quanto tempo ele se manteria no cargo que assumiu há 15 meses, depois de uma série de demissões em protesto a sua liderança.No início da conferência de cinco dias, o primeiro-ministro adotou um discurso que enfatizou sua linhagem econômica e conclamou seu partido a concentrar "todas as energias" no trabalho de governar. O discurso pode ser visto como uma mensagem desafiadora aos rebeldes, dias após quatro congressistas que falaram contra Brown terem sido retirados dos cargos."Quando as pessoas perguntarem o que faremos para melhorar o sistema financeiro... Eu direi em poucas palavras - o que for preciso", disse Brown, que foi ministro das Finanças de Tony Blair por 10 anos, durante sessão de perguntas e respostas."Em momentos de teste como esse, isso não é uma questão de relações públicas e nem sobre slogans ou sobre se você tem a linguagem certa, o teste real é do nosso julgamento, o teste real das escolhas que fizemos", afirmou Brown. Cerca de 15 mil pessoas participam da conferência, que acontecerá até quarta-feira. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.