REUTERS/Murad Sezer
REUTERS/Murad Sezer

Primeiro-ministro turco diz que drone derrubado pelo país foi fabricado na Rússia

Em entrevista à TV local, Ahmet Davutoglu disse que Moscou negou que estivesse operando o avião não tripulado derrubado na sexta

O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2015 | 10h01

ISTAMBUL - O drone que foi abatido na sexta-feira por aviões turcos no espaço aéreo do país perto da fronteira com a Síria foi fabricado pela Rússia, disse nessa segunda-feira, 19, o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu. Segundo o governo turco, porém, Moscou afirmou que o avião não tripulado não pertencia ao país.

O drone foi abatido na sexta-feira depois de ignorar três avisos e continuar voando na mesma rota, informaram militares turcos. No começo desse mês, aviões russos também violaram o espaço aéreo da Turquia duas vezes, fazendo com que o governo turco avisasse que responderia em caso de nova invasão.

"O drone é de fabricação russa, mas a Rússia nos disse de forma amigável que não pertencia a eles", disse Davutoglu em uma entrevista à emissora Ahaber. Para o premiê, o avião pode ter pertencido ao governo da Síria - cujo principal fornecedor militar é a Rússia -, ao Partido Curdo da União Democrática (PYD) ou a outros grupos de oposição.

O incidente com o avião não tripulado, apesar de não ter consequências graves, ressaltou mais uma vez os riscos aos quais a Turquia - país membro da Otan - está exposta em razão de avião da Síria, da Rússia e da coalizão liderada pelos EUA atacarem ao mesmo tempo alvos terroristas em território sírio, muitas vezes perto da fronteira com a Turquia.

Na mesma entrevista, Davutoglu disse que o episódio serviu para mostrar que a Turquia está determinada a reagir a qualquer incursão em seu espaço aéreo. "O incidente mostrou que a Turquia tem tanto a capacidade quanto a vontade política para colocar um fim a tais violações."

"Espero que a Rússia, cuja amizade e boa vizinhança nós apreciamos, adote postura mais cuidadosa para que as relações turco-russas não sejam afetadas de forma negativa", disse o primeiro-ministro. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Turquia drone Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.