Primeiros monitores de armas da ONU chegam ao Nepal

O primeiro grupo de monitores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) desembarcou no Nepal para supervisionar os armamentos das guerrilhas maoístas e das forças governamentais como parte de um acordo de paz selado pelos dois lados, disse nesta sexta-feira, 29, um enviado do organismo internacional.Ian Martin, representante pessoal do secretário-geral da ONU para o processo de paz desse país asiático, afirmou que seis monitores tinham chegado na quinta-feira, como parte da equipe de cerca de 35 pessoas prometida pela entidade."A primeira tarefa deles será registrar as armas e depois registrar os combatentes", afirmou Martin a repórteres. "Eles entrarão em atividade a partir de 7 de janeiro."A ONU disse que levará algum tempo até que a missão de monitoramento esteja funcionando com força máxima. Nenhum prazo foi fixado.No mês passado, o governo do Nepal e os rebeldes maoístas assinaram um histórico cessar-fogo, colocando fim a uma revolta iniciada dez anos antes e responsável por matar mais de 13 mil pessoas.Pelo acordo, os maoístas devem participar de um governo interino após entregar suas armas para a ONU, que também garantirá que as forças do governo abram mão de uma quantidade semelhante de armamentos.O governo interino supervisionará eleições planejadas para junho próximo e nas quais deve ser eleita uma assembléia capaz de determinar o futuro político do país, o que significa decidir sobre o destino da monarquia, que os maoístas querem abolir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.