AFP PHOTO / JOHN THYS
AFP PHOTO / JOHN THYS

Primo de terroristas que agiram em Bruxelas estaria tentando entrar na França

Polícia francesa recebeu mensagem de alerta sobre jihadista belga Oussama Atar. Jornal francês disse que há ordem para prendê-lo

O Estado de S. Paulo

21 Junho 2016 | 11h47

PARIS - A polícia da França recebeu uma mensagem alertando que o jihadista belga Oussama Atar, primo de dois dos terroristas suicidas que cometeram os atentados de Bruxelas no dia 22 de março, estaria tentando entrar no país a partir da Síria.

O jornal Le Parisien publicou nesta terça-feira, 21, o conteúdo da mensagem, que tem palavras de ordem para detê-lo, sob a advertência de que é um "combatente estrangeiro perigoso e armado" que pode tentar chegar à França.

Condenado a 10 anos de prisão, Atar cumpriu uma parte de sua pena no Iraque, em Bucca, onde esteve com o atual chefe do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi.

Oussama Atar conseguiu voltar para a Bélgica em 2012, após uma campanha midiática feita por sua família, e um ano mais tarde foi detido por tentar se unir a um grupo de jihadistas na Tunísia.

Ele é primo de Ibrahim e Khalid el-Bakraoui, responsáveis pelos atentados ao aeroporto e ao metrô de Bruxelas em março. /EFE

Mais conteúdo sobre:
terrorismoBélgicaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.