Primo de Uribe deixa Senado por acusação de ''''paras''''

O senador Mario Uribe - primo do presidente colombiano, Álvaro Uribe - demitiu-se ontem para preparar sua defesa das acusações de que teve vínculos com organizações paramilitares. Em entrevista à agência de notícias ''''Associated Press'''', o ex-líder paramilitar Salvatore Mancuso afirmou que se encontrou com o senador em 2002. Jairo Castillo, outro paramilitar, também disse ter se encontrado com Uribe em duas ocasiões em 1998. O senador nega as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.