Primos de Jean Charles devem se encontrar com Lula

Os familiares do brasileiro Jean Charles de Menezes, morto pela Scotland Yard em julho do ano passado ao ser confundido com um suspeito de terrorismo, deverão se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na próxima quinta-feira na capital britânica. "Um encontro com o Lula em Londres vai significar muito para a busca da justiça no caso do Jean e as indicações que tivemos hoje dos diplomatas é que provavelmente o presidente nos receberá brevemente", disse o primo de Menezes, Alex Alves Pereira, que havia solicitado a reunião na semana passada. "O apoio do presidente cuja popularidade aqui no exterior é muito grande seria muito importante." Ele observou que o encontro ainda não confirmado pelo Itamaraty, mas deverá ocorrer na embaixada brasileira. Por enquanto, assunto não consta da agenda oficial da visita do presidente Lula no Reino Unido, que acontecerá entre terça-feira e quinta-feira próximas. Assessores de Lula querem evitar que o caso Menezes ganhe grande relevância durante a viagem presidencial, ofuscando outros assuntos como as negociações da OMC e os acordos que serão anunciados pelos dois países. Na semana passada, o colunista Richard Kay, do tablóide Daily Mail, afirmou que a rainha Elizabeth Segunda vai apresentar desculpas veladas pela morte do brasileiro durante o banquete oferecido a Lula no Palácio de Buckingham. A morte de Menezes gerou turbulência na relação entre os dois países no ano passado, com o governo brasileiro tendo ficado irritado com a atitude inicial das autoridades britânicas diante do caso. Desde então, os ânimos se acalmaram. "Os procedimentos legais para apurar o que ocorreu estão em curso, consideramos que eles estão correndo de uma forma correta e não seria correto interferir num assunto interno do Reino Unido", disse uma fonte do Itamaraty. Alves Pereira disse que um pedido de desculpas apresentado pela rainha seria "importante, mas é preciso ver se os responsáveis pela morte serão mesmo punidos pela Justiça". No momento, a promotoria britânica está avaliando se algum policial envolvido na morte de Menezes será processo judicialmente. A decisão deverá ser anunciada até o final de abril. Além disso, a comissão independente que investiga erros policiais, a IPCC, está apurando se os comandantes da Scotland Yard manipularam as informações em torno do caso.

Agencia Estado,

06 Março 2006 | 07h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.