Jonathan Nackstrand/AFP
Jonathan Nackstrand/AFP

Princesa herdeira da Suécia testa positivo para covid-19 pela segunda vez em menos de um ano

O rei e a rainha já haviam testado positivo esta semana em meio a uma quarta onda crescente do vírus no país

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de janeiro de 2022 | 17h39

ESTOCOLMO - A princesa sueca Victoria testou positivo para covid-19 pela segunda vez em menos de um ano. Ela está apresentando sintomas leves, disse a Corte Real da Suécia neste sábado, 8, acrescentando que a herdeira do trono foi totalmente vacinada.

No início desta semana, seus pais, o rei e a rainha da Suécia, também testaram positivo em meio a uma quarta onda crescente do vírus, impulsionada pela variante Ômicron, altamente contagiosa, que levou o país a relatar repetidamente um número recorde de casos diários.

A Corte Real disse em um comunicado que a princesa herdeira, que tem 44 anos, estava se isolando em casa com sua família.  "A princesa herdeira, que está totalmente vacinada, está experimentando sintomas de resfriado, mas, por outro lado, está se sentindo bem", disse o tribunal. "O rastreamento de contatos já começou."

Em março de 2021, seu marido, o príncipe Daniel, também havia dado positivo no teste. Seus pais, o Rei Carl XVI Gustaf, 75, e a Rainha Silvia, 78, que receberam três doses da vacina, deram positivo na segunda-feira. 

Embora as infecções por covid-19 tenham disparado no país, as hospitalizações também aumentaram drasticamente e colocaram pressão no sistema de saúde, mas permanecem bem abaixo dos picos encontrados nas ondas anteriores. A mortalidade até agora permanece comparativamente baixa.

De acordo com a agência nacional de saúde, o país nórdico registrou 23.877 novos casos em 5 de janeiro, mais do dobro dos números do pico de dezembro de 2020. 

Na sexta-feira, o reino de 10,4 milhões de pessoas tinha um total de 1.416.650 casos confirmados de contaminação covid-19, que custaram 15.377 vidas./AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.