Princesa japonesa já está na sala de parto

A princesa-consorte japonesa, Masako, , acaba de adentrar a sala de parto para dar a luz a seu primeiro filho. A princesa, de 37 anos, dirigiu-se para o Hospital Real, no Palácio Imperial, no final da noite desta sexta-feira. Porta-vozes do Palácio informaram que a princesa entrou na sala de parto às 12h40 (hora local, 0h40 de Brasília), quando já ?demonstrava sinais? de estar pronta para dar a luz. Anteriormente, o Palácio já havia informado que a condição geral da princesa era ?boaA mãe da princesa chegou ao hospital na manhã deste sábado, e teve que evitar os batalhões de fotógrafos que se amontoam em frente à maternidade. Ela foi seguida, logo após, por Naruhito, o príncipe herdeiro de 41 anos de idade, que cumprimentou as câmeras ao entrar nas instalações do hospital.O casal passou por uma mal momento em 1999, quando a primeira gravidez de Masako foi interrompida por um aborto natural. Uma das causas prováveis teria sido o estresse pelo o qual a princesa passou, nas mãos da mídia sensacionalista. A cobertura jornalística foi dominada dessa vez, mas a mídia ? assim como o resto da nação ? deve agitar-se com as celebrações assim que nascer a criança. Para adicionar ainda mais suspense em torno do nascimento real, há a questão sobre se a criança será menino ou menina ? se for um garoto, irá se tornar o segundo na linha de sucessão do Trono de Crisântemo. As mulheres são impedidas de assumir o trono no Japão, mas a possível falta de herdeiros potenciais após o príncipe Naruhito, fez crescerem os apoios a uma mudança legal nesse sentido. Pela Constituição japonesa, apenas os homens podem ascender ao trono, que tem pelo menos 1.500 anos de história e é a dinastia que está a mais tempo no poder em todo o mundo. Mas um menino não nasce na Casa Imperial há mais de três décadas. Naruhito é o primogênito do Imperador Akihito e da Imperatriz Michiko. Ele tem um irmão mais jovem, que é pai de duas filhas, e uma irmã, que não é casada. Independente de qual for o seu sexo, o bebê de Masako será a história mais feliz do ano para o Japão, neste ano em que a nação tornou-se cada vez mais acostumada aos noticiários deprimidos sobre a recessão econômica que já dura uma década, o desemprego crescente e as preocupações com o terrorismo internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.