Princesa Kiko doa cordão umbilical após nascimento de seu filho

A princesa japonesa Kiko, que deu à luz um filho, o primeiro herdeiro ao Trono a nascer na família imperial em 41 anos, anunciou seu desejo de doar o cordão umbilical a um banco de sangue.O chefe da equipe médica que atende à princesa, Masao Nakabayashi, afirmou que Kiko, de 39 anos, aceitou a retirada do sangue do cordão umbilical para "ajudar outras pessoas".Segundo Nakabayashi, diretor do hospital Aiiku, de Tóquio, o cordão umbilical pode ser doado a um banco de sangue, que aproveitaria as suas células-mães. Elas contêm todo o potencial genético necessário para a produção dos componentes do sangue e da medula espinhal, e são utilizadas para combater doenças graves como a leucemia.A Rede de Bancos de Sangue de Cordões Umbilicais do Japão, que reúne 11 instituições em todo o país, disse nesta quarta-feira que chegam a 3 mil os transplantes realizados a partir do material armazenado, segundo a agência de notícias Kyodo. Nem o doador nem o receptor conhecem as identidades um do outro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.