EFE/MIGUEL GUTIÉRREZ
EFE/MIGUEL GUTIÉRREZ

Principais partidos da oposição venezuelana boicotarão eleição municipal

Voluntad Popular, Primero Justicia e Acción Democrática avaliam que participação "não é viável"

O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2017 | 18h43

CARACAS - Os três principais partidos da coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) não vão participar das eleições municipais de dezembro na Venezuela por considerar que não existem condições para um processo livre e transparente, anunciaram nesta segunda-feira seus dirigentes.

+ Maduro troca de ministro de Economia e presidente do Banco Central

"Só com votos as ditaduras saem... (Mas) para estas eleições municipais a participação não é viável", disse Henry Ramos Allup, da Ação Democrática (AD), somando-se à posição manifestada pouco antes pelos partidos Vontade Popular e Primeiro Justiça.

Após as eleições legislativas deste mês, nas quais a MUD elegeu cinco governadores, o chavismo vinculou a posse dos opositores ao reconhecimento da Assembleia Constituinte controlada pelo governo. A Acción Democrática aceitou. O Primero Justicia, do ex-candidato presidencial Henrique Capriles, não, o que provocou uma crise na coalizão. 

+ Chavismo elege 17 governadores em votação considerada teste para Maduro

Capriles prometeu abandoná-la. Outros partidos tinham dúvida sobre qual caminho seguir. No fim de semana, as legendas se reuniram para debater qual o futuro da oposição ao chavismo. O boicote à votação municipal será o primeiro passo. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.