Principal candidato xiita no Iraque tem ligações com o Irã

Um líder religioso que mantém laços com o Irã é o principal candidato na lista de nomes indicados por uma poderosa coalizão de grupos xiitas iraquianos para eleição de janeiro. A lista inclui ainda o ex-favorito do Pentágono Ahmed Chalabi e seguidores do líder radical Muqtada al-Sadr. Mas o principal nome é Abdel-Aziz al-Hakim, líder do maior partido xiita, o Conselho Supremo para a Revolução Islâmica. Se a coalizão xiita, chamada Aliança Iraque Unido, for bem votada, Al-Hakim terá um papel central na elaboração da futura Constituição iraquiana.Os xiitas são a maioria da população iraquiana, e a Aliança, que conta com o apoio do clérigo xiita mais respeitado do país, grão-aiatolá Ali al-Sistani, espera atrair grande parte dos votos desse eleitorado. O primeiro-ministro iraquiano apoiado pelos EUA, Ayad Allawi, também é um xiita, mas não faz parte da Aliança e pretende lançar sua própria lista eleitoral. A plataforma da Aliança ainda não está completa, mas incluirá uma iniciativa pela retirada das tropas estrangeiras do país, dizem membros da coalizão. "Tem de haver um cronograma para isso", disse Hussein al-Mousawi, representante do Conselho Político Xiita, organização representada na Aliança.O principal candidato da coalizão, Abdel-Aziz al-Hakim, é líder da ala armada do Conselho Supremo para a Revolução Islâmica, a Brigada Badr, que tinha base no Irã durante a ditadura de Saddam Hussein. Al-Hakim voltou ao Iraque após a queda de Saddam e assumiu a liderança do Conselho Supremo depois que seu irmão, o aiatolá Mohammed Baqir al-Hakim, foi morto num atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.