Principal fonte sobre armas de Saddam diz ter mentido

A fonte que afirmou que o Iraque possuía armas biológicas, declaração usada pelos Estados Unidos para justificar a invasão do Iraque em 2003, admitiu ter mentido para ajudar a se livrar do ditador Saddam Hussein, informou ontem o jornal britânico The Guardian. Rafid Ahmed Alwan al-Janabi, apelidado "Curveball" por funcionários da inteligência alemã e americana, disse ao serviço secreto da Alemanha, o BND, que o Iraque tinha caminhões com armas biológicas e havia construído fábricas clandestinas. Mesmo após ele ter recuado nessa história, ao ser confrontado com negativas de outra fonte, seu ex-chefe, o BND continuou a levá-lo a sério, afirmou ele em entrevista ao Guardian.

AE, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 09h37

As informações falsas foram a base de um discurso do então secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, às Nações Unidas em 5 de fevereiro de 2003. Durante o discurso, Powell descreveu Janabi como "um engenheiro químico iraquiano" que "supervisionou uma dessas instalações". Powell chegou a afirmar que a fonte esteve presente durante a produção de agentes biológicos que seriam usados como armas.

"Talvez eu estivesse certo, talvez não", disse Janabi ao jornal. "Eles me deram essa chance. Eu tinha a chance de fabricar algo para derrubar o regime. Eu e meus filhos estamos orgulhosos disso e estamos orgulhosos de que fomos a razão para dar ao Iraque alguma democracia", afirmou. "Eu tinha que fazer algo pelo meu país, então fiz isso e estou satisfeito porque não há mais ditador no Iraque."

A guerra no Iraque resultou em mais de cem mil civis mortos e destruiu a reputação política do então presidente dos EUA, George W. Bush, de seu secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, e de seu maior aliado, o então premiê britânico, Tony Blair. Rumsfeld admitiu em seu livro de memórias, lançado recentemente, que "cometeu um mal-entendido" quando afirmou que Saddam possuía armas de destruição em massa em locais como Bagdá e Tikrit.

Janabi disse ao Guardian que ficou "chocado" com o discurso de Powell na ONU, mas minimizou sua importância para o conflito. "Powell não disse que eu era a única razão para a guerra, ele falou de três coisas: urânio, Al-Qaeda no Iraque e minha história (armas biológicas)." Janabi acusou ainda o serviço de espionagem alemã de romper um acordo com ele, ao entregar suas informações para outros países.

"Curveball", que fugiu do Iraque em 1995, mentiu ao BND ao afirmar que Saddam havia adquirido caminhões com armas biológicas e construído fábricas de armas. Posteriormente, o BND confrontou Janabi com uma declaração de seu ex-chefe, Bassil Latif, que negou a existência desses caminhões e das fábricas. Janabi então admitiu que havia mentido, mas, apesar disso, os funcionários alemães continuaram a acreditar em suas declarações.

O engenheiro iraquiano negou que tivesse mentido apenas para obter asilo na Alemanha. Ele afirmou que sua meta era derrubar Saddam. O ex-ditador acabou condenado e morreu enforcado em dezembro de 2006.

O ex-chefe da CIA na Europa Tyler Drumheller disse ao Guardian que a "fascinante" admissão de Janabi "me faz sentir melhor". "Eu acho que ainda há várias pessoas que, mesmo agora, pensam que há algo de verdade nisso (que havia armas no Iraque)", disse Drumheller. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.