Principal suspeito do atentado a Bali é preso na Indonésia

A polícia indonésia deteve neste sábado, no hospital onde está internado, em Solo, na ilha de Java, o líder radical islâmico Abu Baker Bashir, o principal suspeito do atentado na discoteca de Bali que causou a morte de quase 200 pessoas. O general Aryanto Sutadi disse que a prisão se prolongará durante 24 horas. Sutadi acrescentou que no domingo as autoridades decidirão as acusações contra Bashir, de 64 anos, que deveria ter prestado depoimento neste sábado à polícia de Jacarta, mas foi hospitalizado na sexta-feira em Solo, onde reside. Segundo os médicos, o clérigo está sofrendo de "problemas respiratórios e cardiovasculares". Os Governos dos Estados Unidos e da Austrália estão convencidos que Bashir é o líder da Jemaat Islamiya, organização considerada o braço da Al-Qaeda no sudeste asiático. Bashir nega as acusações e mantém que tanto a Jemaah Islamiya como a própria Al-Qaeda são uma invenção de Washington para minar o mundo islâmico e justificar sua guerra contra o terror na região. A prisão do líder islâmico acontece horas antes de dois decretos antiterroristas entrarem em vigor no país. Os decretos autorizam a pena de morte a quem tiver envolvido em crimes relacionados ao terrorismo ou a detenção de suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.