Príncipe Albert atinge o Pólo Norte

O príncipe Albert II, de Mônaco, finalizou com sucesso, neste domingo, uma expedição ao Pólo Norte. A viagem foi planejada principalmente para chamar a atenção da opinião pública para o efeitos nocivos do aquecimento global na calota do Ártico. O príncipe, acompanhado de dois guias, dois especialistas em cães, 42 cães e seis trenós, partiu para sua viagem na quarta-feira passada, de uma estação meteorológica russa a cerca de 100 km do Pólo Norte. Ao chegar ao seu destino, o príncipe cravou uma bandeira do principado de Mônaco e outra do Comitê Olímpico Internacional, do qual é membro. Além de alertar para os estragos causados à região pelo aquecimento da Terra, Albert II usou sua expedição para homenagear um de seus antepassados, o príncipe Albert I, que foi um oceanógrafo pioneiro. O príncipe de 48 anos - filho de príncipe Rainier III e de Grace Kelly - assumiu o trono do principado em julho do passado, três meses após a morte de seu pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.