AFP PHOTO / JOHN STILLWELL
AFP PHOTO / JOHN STILLWELL

Príncipe Charles se encontra na Irlanda com líderes do Sinn Fein pela primeira vez

Herdeiro do trono britânico cumprimenta Gerry Adams e Martin McGuinness

O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2015 | 19h54

DUBLIN - O príncipe Charles, da Grã-Bretanha, encontrou-se nesta terça-feira na República da Irlanda pela primeira vez com Gerry Adams, ex-líder do Sinn Fein, antigo braço político do Exército Republicano Irlandês (IRA).

O encontro – o mais recente em uma série de gestos de reconciliação entre a Grã-Bretanha e o Sinn Fein – ocorreu na Universidade da Irlanda, em Galway, um dia antes de Charles visitar o vilarejo de Mulhaghmore, onde o IRA assassinou seu tio-avô, lorde Louis Mountbatten, e outras três pessoas em um atentado a bomba cometido em 1979. 

O príncipe e Adams apertaram as mãos e sorriram. Martin McGuinness, outro líder histórico do Sinn Fein, também esteve no encontro que, para Adams, “foi um passo significativo na reconciliação”.

"Ambos manifestamos nosso pesar pelo que ocorreu na Irlanda do Norte desde 1968", disse Adams. "Concordamos que o fato de o encontro ter sido concretizado era algo muito importante", acrescentou. O herdeiro do trono britânico não fez declarações sobre o encontro, mas antes, em um  discurso na universidade, manifestou sua alegria por estar na Irlanda.

Charles e sua mulher, Camilla, farão uma visita de quatro dias à República da Irlanda e à vizinha, Irlanda do Norte, território britânico. Esta é a terceira viagem de Charles à República da Irlanda desde o acordo de cessar-fogo com o IRA, em 1994.

O Sinn Fein original foi fundado no início do século passado para lutar pela independência da Irlanda do Norte do domínio britânico. O conflito prosseguiu depois de 1968 na parte britânica da Ilha da Irlanda, que o Sinn Fein e o IRA queriam integrar à República da Irlanda.

A Irlanda do Norte continua sendo britânica, mas o conflito entre republicanos e unionistas, que deixou mais de 3.500 mortos, acabou em 1998 com os Acordos de Sexta-Feira Santa. / AP e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.