Príncipe da Holanda fica noivo de argentina

A rainha Beatrix, da Holanda, anunciou hoje o noivado do príncipe herdeiro Guilherme Alexandre com a argentina Máxima Zorreguieta, dando assim um caráter oficial ao namoro que há um ano e meio vem provocando discussões apaixonadas no país. Mesmo assim, o pai da noiva, que foi ministro do governante militar argentino Jorge Videla, cedendo às pressões da Holanda, decidiu não assistir ao casamento, previsto para o início do próximo ano. O anúncio foi feito durante um inusitado discurso da soberana, transmitido a todo o país pela televisão. "Tenho grande prazer em anunciar o compromisso" do príncipe holandês de 33 anos com sua noiva argentina de 29, disse a rainha, acrescentando que Zorreguieta era "uma mulher inteligente, valorosa e moderna". Um informe divulgado pelo governo holandês a respeito do pai da noiva, Jorge Horacio Zorreguieta, disse que a participação deste nos abusos aos direitos humanos durante o governo de Videla "pode virtualmente ser excluído". Por outro lado, disse o informe, "é inimaginável que (o ministro) não estivesse informado sobre as práticas de repressão e da situação dos direitos humanos" durante os dois anos em que ocupou o cargo de ministro da Agricultura de Videla. A ditadura argentina se estendeu de 1976 a 1983. A noiva, que ouviu o discurso da rainha sentada a seu lado, falou em seguida em holandês: "Eu me sinto muito feliz de poder apresentar-me finalmente em público com Alexandre". Foi a primeira vez que Zorreguieta falou em público na Holanda. O príncipe Claus, que é de origem alemã, disse acreditar que a noiva conseguirá aprender o holandês mais rapidamente e melhor do que ele próprio aprendeu quando se casou com Beatrix em 1966. O príncipe desejou felicidades ao jovem casal, que ao deixar o palácio real passou pelo menos meia hora apertando as mãos dos súditos holandeses que os aplaudiam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.