Stefan Wermuth/ Reuters
Stefan Wermuth/ Reuters

Príncipe do Bahrein não irá ao casamento de William

Em comunicado oficial, Salman bin Hamad Al Khalifa lamentou comentários sobre situação de seu país

Associated Press/ AE,

24 de abril de 2011 | 13h59

LONDRES - O príncipe do Bahrein, Salman bin Hamad Al Khalifa, recusou o convite para o casamento do príncipe William e Kate Middleton, na próxima sexta-feira, 29, em Londres.  

 

Veja também:

linkFesta que não é só para inglês ver

linkLista de convidados revelada

linkWilliam e Kate vão se casar. Tirem-me daqui

linkCerimônia será transmitida pelo YouTube

linkBritânicos planejam fugir do casamento

blog BLOG: Um casamento inusitado

video TV Estadão: A história de William e Kate

Um comunicado oficial enviado ao príncipe Charles lamentou as questões que emergiram depois do convite feito à monarquia do Bahrein.

 

O país impôs a lei marcial para tentar reprimir as manifestações locais. Pelo menos 30 pessoas morreram no Bahrein desde meados de fevereiro, incluindo quatro que morreram sob a custódia oficial. Organizações defensoras dos direitos humanos protestaram pelo convite feito pelos ingleses e alguns exigiam que fosse revogado.

 

O príncipe do Bahrein disse que estava "entristecido e perturbado" pelas notícias britânicas sobre sua presença. "Enquanto estas (divulgações na mídia) certamente mostraram um número de questões significativas para o Bahrein, elas representaram erroneamente minhas próprias visões, perspectiva e posição sobre os eventos recentes, buscando claramente envolver minha potencial presença como uma representação política para questões mais amplas envolvendo o Bahrein."

 

O porta-voz do palácio de Buckingham confirmou, neste domingo, a decisão. O príncipe acrescentou que o Bahrein tem o mais alto respeito pela família real britânica e desejou para William e Middleton "todos bons votos para sexta-feira e toda felicidade possível para o futuro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.