Príncipe do Butão abandona Oxford. Vai lutar contra rebeldes

O príncipe Jigyel Ugyen Wangchuck do Butão - um reino no Himalaia, abandonou seus estudos na Universidade de Oxford, hoje, dizendo que estava voltando para casa para juntar-se à luta contra rebeldes separatistas indianos.Jigyel Ugyen Wangchuck, de 19 anos, cujo pai é o rei dessa monarquia budista, afirmou que estava preso a um juramento de lealdade que o obrigava a retornar para lutar, juntando-se ao exército de seu país, sem pedir permissão a seus pais. A história foi contada a Anjool Malde, editor do jornal Oxford Student, que entrevistou Jigyel.O príncipe disse que sua mãe ficou desapontada por ele estar desistindo de uma chance de estudar em Oxford, onde começara aulas de história e política há apenas algumas semanas, segundo Malde, cuja matéria sobre o príncipe será publicada no jornal na próxima semana.?Gosto de Oxford porque posso ser apenas Jigyel e não estar sempre sob os holofotes, como no Butão?, o príncipe explicou. ?Embora fosse feliz nesta cidade deslumbrante, acho que fiz o correto.?Mais de 2.000 rebeldes da União da Frente de Liberação de Asom e da Frente Democrática de Boroland invadiram o Butão, em 1990, para evitar o exército indiano. Escondidos em campos de treinamento ilegais nas florestas, eles lançam ataques contra as forças indiana.Em dezembro do ano passado, o rei Jigme Singye Wangchuk ameaçou usar força militar contra os rebeldes se eles não saíssem do país. Mas o exército do Butão é considerado ineficiente e pouco equipado.O irmão de Jigyel, Jigme, o príncipe herdeiro, deixou Oxford na semana passada, após haver completado o magistério em política, na Faculdade Magdalen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.