REUTERS/Chris Jackson/Pool/Pool
REUTERS/Chris Jackson/Pool/Pool

Príncipe Harry diz se arrepender por não falar antes sobre morte de sua mãe

Em evento organizado na semana passada para promover instituição de apoio a pessoas com doença mental, Harry - que tinha 12 anos em 1997 quando sua mãe, a princesa Diana, morreu - disse que 'é OK sofrer, contanto que você fale sobre isso'

O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2016 | 12h49

LONDRES - O príncipe Harry, do Reino Unido, falou que se arrepende de não ter falado antes sobre o impacto da morte de sua mãe, a princesa Diana. Diana morreu em um acidente de carro em Paris em 1997, quando Harry tinha 12 anos e seu irmão, o príncipe William, 15.   

Harry, agora com 31 anos e o quinto na linha de sucessão ao trono, disse que não havia discutido a morte de sua mãe até três anos atrás, relatou a BBC. “Eu realmente me arrependo de não falar sobre isso. Nos meus primeiros 28 anos de vida, eu nunca falei sobre isso”, disse.

Ele acrescentou: “É OK sofrer, contanto que você fale sobre isso. Não é uma fraqueza. Fraqueza é ter um problema e não reconhecê-lo e não resolvê-lo.”

Harry, neto da rainha Elizabeth II, falou na semana passada em um evento que ele promoveu para uma instituição de apoio a pessoas com doença mental. Participaram do evento personalidades como o ex-jogador inglês Rio Ferdinand, cuja mulher morreu de câncer, e a atleta olímpica Kelly Holmes. 

“Eu acho que a principal mensagem aqui é que todos podem sofrer de problemas de saúde mental, seja você um membro ou não da família real, seja você um soldado ou uma estrela do esporte”, disse Harry, ex-oficial do Exército que serviu no Afeganistão. / REUTERS e AP

Veja abaixo os vídeos de Harry falando sobre o assunto (em inglês):

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.