Príncipe Harry diz ter atirado contra militante talebã

Membro da Família Real britânica voltou de missão de cinco meses no Afegaistão.

BBC Brasil, BBC

21 de janeiro de 2013 | 20h09

O príncipe Harry revelou que atirou contra insurgentes do Talebã durante o período em que esteve no Afeganistão como piloto de helicóptero Apache das forças britânicas.

Harry, que deixou o Afeganistão nesta segunda-feira após cinco meses, falou sobre sua missão e sobre se matou alguém durante a passagem pelo país.

"Sim, várias pessoas fizeram isso. O esquadrão estava sempre a postos. Todo mundo atirou", disse.

"Nós atiramos quando era necessário, tiramos uma vida para salvar uma vida", afirmou.

"Nosso trabalho é garantir que nossos homens estejam seguros em solo. Se significar atirar em alguém que está atirando contra eles, faremos isso."

Serviço ao país

Jornalistas tinham permissão para entrevistar Harry durante sua missão, mas com a condição de que adiassem a publicação do material até que o príncipe deixasse o Afeganistão.

Harry disse que não foi tratado de forma diferente durante a missão e que para ele e seu irmão, William, o serviço ao país "sempre virá em primeiro lugar".

Ele é o primeiro membro da Família Real a participar de combates ativos desde que seu tio, o Duque de York, lutou na Guerra das Malvinas (Falklands para os britânicos).

O príncipe também falou de outros assuntos e disse que "mal pode esperar" para ser tio, mas gostaria que a Duquesa de Cambridge tivesse privacidade durante a gravidez.

Harry comentou ainda o episódio em que foi fotografado nu em um hotel em Las Vegas no ano passado.

O príncipe disse que decepcionou sua família, mas observou que estava em uma área privada, onde deveria haver uma certa privacidade. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.