REUTERS/Paul Edwards
REUTERS/Paul Edwards

Príncipe Philip é internado por ‘medida de precaução’, mas está bem disposto, diz porta-voz

Duque de Edimburgo perderá a abertura dos trabalhos do novo Parlamento britânico; ele deve tratar uma infecção consequente de uma ‘condição preexistente’

O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2017 | 07h54

LONDRES - O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, do Reino Unido, foi internado em um hospital na terça-feira 20 por “medida de precaução” e perderá a abertura dos trabalhos do novo Parlamento britânico. Contudo, segundo um porta-voz do Palácio de Buckingham, ele continua bem disposto.

"O príncipe Philip foi internado em um hospital ontem. Ele está com bom ânimo, está decepcionado por perder a abertura do Parlamento e a Royal Ascot", disse o porta-voz.

Philip, de 96 anos, deverá tratar uma infecção consequente de uma "condição preexistente", informou o Palácio.

Em maio, o duque de Edimburgo anunciou sua aposentadoria dos eventos públicos, após sete décadas de serviços à Coroa.

A notícia de sua hospitalização foi divulgada alguns minutos antes de a rainha pronunciar o tradicional discurso no Parlamento, que neste caso inaugura a legislatura após as eleições de 8 de junho. Normalmente, Philip acompanha a monarca durante a leitura do discurso preparado pelo governo, que apresenta as principais políticas para o ano.

O duque de Edimburgo, que ostenta o recorde de longevidade entre os príncipes consortes britânicos, se casou com Elizabeth II no dia 20 de novembro de 1947, cinco anos antes de ela assumir o trono. Atualmente, segue vinculado a 780 fundações como patrono, presidente ou membro.

Desde que Elizabeth chegou ao trono em 1952, Philip compareceu a mais de 22 mil compromissos públicos e participou em 637 visitas ao exterior de modo solitário. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.