Príncipe saudita propõe "relação normal" a Israel

O príncipe saudita Abdullah propôs que a Liga Árabe ofereça a Israel "relações normais" em troca do reconhecimento de um Estado palestino e o direito de retorno aos refugiados. "Ter a paz realmente é o único caminho para normalizar as relações entre todas as pessoas e a única coisa que pode substituir a destruição", disse. "A partir desse ponto, proponho que a Liga Árabe apresente um programa coletivo ao Conselho de Segurança, baseado em relacionamento normal e de segurança a Israel, paralelamente a um país palestino independente, com sua capital Jerusalém, e o direito ao povo palestino de voltar a sua terra natal", afirmou o príncipe. Abudullah pediu ainda que Israel retire-se das terras ocupadas. O líder palestino Yasser Arafat, que não estará presente ao encontro, pretende participar da conferência via satélite a partir de Ramallah. Arafat decidiu ontem não comparecer à conferência da Liga Árabe por causa das condições impostas por Israel e da ameaça de não deixá-lo retornar a Ramallah. O rei da Jordânia Abdullah II e o primeiro-ministro do Egito Atef Obeid também comunicaram que não participam da conferência. Embora não tenham esclarecido o motivo, acredita-se que a ausência de ambos esteja relacionada ao impedimento para participação de Yasser Arafat. Participam da Liga Árabe 21 países e a Autoridade Palestina. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.