Arthur Edwards/Pool via Reuters
Arthur Edwards/Pool via Reuters

Príncipe William e Kate visitam hospital onde Diana esteve no Paquistão

Visita foi feita durante o quarto dia da viagem oficial do casal real pelo País

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2019 | 20h21

LAHORE - O príncipe britânico William e sua mulher Kate Middleton visitaram nesta quinta-feira, 17, em Lahore, capital cultural do Paquistão, o Hospital Memorial do Câncer Shaukat Khanum, o mesmo que a princesa Diana esteve em 1996, um ano antes de morrer em um acidente de carro.

O hospital, fundado por Imran Khan, amigo da família do príncipe e atual primeiro-ministro paquistanês, recebeu ajuda da princesa nos anos 90 para arrecadar dinheiro para sua instalação. 

A visita foi feita durante o quarto dia da viagem oficial do casal real pelo Paquistão. William e Kate, que têm usado vestimentas paquistanesas tradicionais de estilistas locais com frequência, também visitaram o orfanato SOS Children's Village, onde a duquesa fez seu primeiro comentário público durante a viagem, afirmando que o casal ficou “comovido e tocado” pelas experiências no país.

“Nesta semana aqui no Paquistão, William e eu vimos em diversas ocasiões como a família está no coração de sua cultura”, disse ela antes de desejar feliz aniversário a três das crianças em urdu, uma das línguas oficiais nacionais.

Além disso, os duques de Cambridge foram para a Academia Nacional de Críquete e praticaram o esporte ao lado de uma série de estrelas atuais e aposentadas dessa modalidade. 

Durante o dia, a dupla ainda visitou a Mesquita Badshahi, uma das maiores do mundo. A mãe de William, a princesa Diana, causou polêmica na mesma mesquita em 1991, vestindo uma saia acima do joelho, gerando uma reação violenta de alguns líderes muçulmanos.

Impactos da viagem

O Palácio de Kensington afirma que a viagem de cinco dias que termina nesta sexta-feira, 18, é a “mais complexa” feita pelo casal até hoje. William e Kate passaram grande parte do tempo promovendo várias causas, da educação das meninas à conservação e conscientização sobre as mudanças climáticas.

O governo paquistanês espera que a visita oficial melhore a imagem do país como destino turístico e comercial após décadas de violência e tumultos políticos. Existem sinais promissores, incluindo o retorno da companhia aérea British Airways no início deste ano, depois de mais de uma década sem fazer rotas ao Paquistão, e o lento, mas constante renascimento do críquete

Na noite desta quinta-feira, o casal real planejava viajar para Islamabad, capital do Paquistão, mas uma forte tempestade impediu o desembarque de seu avião, que teve que retornar a Lahore. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.