Reuters
Reuters

Príncipe William vai deixar serviço militar britânico

Duque de Cambridge vai se dedicar a atividades de caridade e deveres reais, informou gabinete

O Estado de S. Paulo,

12 Setembro 2013 | 14h32

LONDRES - O príncipe William, que se tornou pai em julho, vai pedir dispensa do serviço militar para se concentrar em atividades de caridade e nos deveres reais no futuro próximo, disse o gabinete do príncipe nesta quinta-feira, 12.

William, de 31 anos, segundo na linha de sucessão ao trono inglês, era piloto de helicóptero de busca e resgate da Força Aérea Real da Grã-Bretanha no País de Gales. Ele passou sete anos e meio nas Forças Armadas.

"Este é um ano de transição para ele", disse uma porta-voz. "Ele vai tirar este ano para se concentrar em seu trabalho de caridade, seus compromissos reais e, particularmente, em seu trabalho no campo da preservação."

O príncipe considera opções para um futuro papel no serviço público e ainda não vai assumir os deveres reais em tempo integral, disse a porta-voz.

Mais premente para William será o papel como pai após o nascimento do filho, o príncipe George. William e a mulher, Kate Middleton, devem se mudar para a residência oficial renovada, no Palácio de Kensington, em Londres, nas próximas semanas.

Também há especulações na mídia de que William, Kate e o bebê George farão uma visita oficial à Austrália no próximo ano. "É justo supor que eles façam uma turnê em 2014", disse a porta-voz.

William começou a vida militar como tenente da cavalaria, antes de ingressar na Força Aérea Real. Segundo a porta-voz, o nascimento de George não teve papel na decisão de William./ REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Príncipe WilliamGrã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.