Prisão da blogueira cubana Yoani Sánchez repercute nas redes sociais

Grupo de senhoras dissidentes 'Damas de Blanco' pede liberdade de imprensa em Cuba

estadão.com.br,

05 de outubro de 2012 | 16h24

Texto atualizado às 17h51

A prisão da blogueira cubana, dissidente e colunista do Estado Yoani Sánchez em Bayamo, enquanto viajava para cobrir o julgamento de um político espanhol envolvido no acidente que matou o dissidente Oswaldo Payá, repercute nas redes sociais nesta sexta-feira, 5. A rede CNN noticiou a prisão em seu twitter.

O grupo "Damas de Blanco", formado por senhoras cubanas dissidentes, pediu, também por meio do twitter, liberdade de imprensa no país. O historiador mexicano e diretor da Editora Clío, Enrique Krauze, disse em seu microblog estar indignado com a notícia. Deixo o testemunho de minha indignação pela prisão de Yoani Sánchez, defensora heroica da liberdade em Cuba e na América Latina."

Preocupação

Os EUA se manifesteram "profundamente preocupados" com as últimas prisões ocorridas em Cuba, entre elas a de Yoani. "Estamos profundamente preocupados com o uso repetido, por parte do governo cubano, das detenções arbitrárias para silenciar os críticos e impedir o jornalismo independente", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado Mark Toner. "Está muito claro que a situação dos direitos humanos em Cuba segue ruim."

A Itália também se manifestou preocupada com a prisão de Yoani. O ministro de Relações Exteriores, Giulio Terzi, enviou um comunicado à imprensa dizendo que compartilha "os sentimentos de solidariedade que a notícia suscitou na sociedade italiana" e afirmou ter pedido à embaixada italiana em Havana que "acompanhe a evolução do caso". 

Tudo o que sabemos sobre:
Yoani Sánchezdissidente presaCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.